Fórum Fafe
Gostaria de reagir a esta mensagem? Crie uma conta em poucos cliques ou inicie sessão para continuar.

O alastrar da insegurança

Ir em baixo

O alastrar da insegurança Empty O alastrar da insegurança

Mensagem por FreezingMoon em Dom 11 Jul 2010, 07:10

Jovens geram desacatos desde que saem de casa, no concelho da Amadora, espalhando o pânico nas carreiras rodoviárias, nos comboios e nas praias da Linha de Cascais.

Viajar nos autocarros da Carris e da Vimeca que servem o terminal rodoviário de Algés está a tornar- -se "cada vez mais perigoso, desde que começou o Verão", denunciam vários passageiros. Queixam-se de grupos de jovens que utilizam aquelas carreiras para chegar até Algés, onde depois apanham os comboios da Linha de Cascais para as praias da costa do Estoril. Relatam que esses grupos "entram e levam tudo à frente, não pagam bilhete, empurram as pessoas, insultam-nas e até as ameaçam". Há utentes que falam mesmo em roubos a passageiros.

"E não há nada a fazer", lamentam os passageiros e os próprios motoristas, referindo que a carreira 750 da Carris (Estação do Oriente/Algés) "é uma das mais problemáticas, porque passa por zonas complicadas como Alto da Damaia, Buraca, Bairro do Zambujal e Bairro da Boavista". Da empresa Vimeca, algumas das carreiras mais frequentadas por grupos indesejáveis têm os números 10, 12 e 162, servindo Monte Abraão, Bairro do Zambujal e Damaia.

Para perceber como funcionam as deslocações destes grupos para as praias da Linha de Cascais, a reportagem do DN apanhou o autocarro 750 no terminal da Gare do Oriente, em Lisboa, que levou quase uma hora e meia até Algés.

Deu para notar que alguns desses grupos, oriundos da Damaia e da Buraca, no concelho da Amadora, são os mesmos que têm gerado desacatos nos comboios e nas praias da Linha de Cascais. Em Algés, onde mudam do autocarro para o comboio - ou vice- -versa, ao final da tarde -, aproveitam para se ir abastecer ao supermercado Minipreço, mesmo defronte da estação da CP, furtando vários artigos.

A primeira parte da viagem decorreu de forma pacífica e normal até à zona de Benfica, onde o autocarro passou a ser "invadido" por grupos de jovens nas paragens seguintes, junto à estação de comboios de Benfica, no Alto da Damaia e Buraca.

Entram e avançam, sem comprar nem validar qualquer título de transporte. Outros entram pelas portas de trás, destinadas à saída de passageiros, empurrando-os e impedindo-os de sair. Desta forma, também evitam qualquer controlo de título de viagem.

O sossego acabou. O barulho é ensurdecedor, porque estes grupos não sabem falar a não ser aos gritos. Berram palavras num dialecto que só eles percebem, entremeadas com muitos palavrões.

Para aumentar ainda mais o barulho, alguns levam aparelhos de som e telemóveis a tocar música durante toda a viagem, que já parece um inferno interminável.

Os outros passageiros vão tentando afastar-se deles, mas é quase impossível fazê-lo, porque esses grupos encheram completamente o autocarro. Expressões mais incomodadas notam-se nas caras de utentes femininas, que parecem aterrorizadas por estarem entaladas e apertadas entre elementos daqueles grupos.

O calor e o cheiro intenso a transpiração vão-se tornando cada vez mais insuportáveis. O autocarro até tem ar condicionado, mas as pessoas teimam em abrir todas as janelas, fazendo sair o ar fresco e deixando entrar o bafo quente do exterior.

No final da viagem, já em Algés, os grupos de jovens saem do autocarro e dividem-se. Uns vão para o Minipreço e outros para a estação do comboio. Os outros passageiros e o próprio motorista respiram de alívio por terem chegado ao seu destino sem problemas de maior.

Mas nem sempre é assim. Utentes habituais desta carreira contam ao DN que "isto está muito mau e cada vez pior. Parece que eles são donos disto tudo. Empurram as pessoas, insultam e ameaçam. Às vezes armam brigas uns com os outros e vão de encontro aos outros passageiros".

As mesmas testemunhas referem já terem alertado os motoristas dos autocarros sobre estas situações de insegurança, mas "eles dizem que nada podem fazer, a não ser continuar a conduzir e a esperar que nada de grave aconteça até ao final da viagem".

O DN perguntou a um motorista porque não exigia bilhetes a esses grupos. "O problema é que eu sou só um e eles são muitos. O que é que eu posso fazer?", questionou.

http://dn.sapo.pt/inicio/portugal/interior.aspx?content_id=1614870&seccao=Sul
FreezingMoon
FreezingMoon
FórumAdmin
FórumAdmin

Número de Mensagens : 2395
Idade : 35
Localização : Fafe\Guimaraes
Data de inscrição : 18/03/2008

Voltar ao Topo Ir em baixo

O alastrar da insegurança Empty Re: O alastrar da insegurança

Mensagem por MarceloN em Dom 11 Jul 2010, 13:30

Filhos da puta, escumalha. Sozinhos são uns cobardes.

https://www.youtube.com/watch?v=SdaUyr7E-t8&feature=related

PS: Gaijos do bloco de esquerda. Continuem a defender a escumalha... Mad
MarceloN
MarceloN
Gold Member
Gold Member

Número de Mensagens : 909
Idade : 33
Localização : Fafe
Data de inscrição : 23/03/2008

Voltar ao Topo Ir em baixo

O alastrar da insegurança Empty Re: O alastrar da insegurança

Mensagem por MarceloN em Dom 11 Jul 2010, 14:46

Extrema-direita manifesta-se no Tamariz
Mais de 30 apoiantes do Partido Nacional Renovador estiveram hoje concentrados, pelas 15h15, na Praia do Tamariz, em Estoril, local onde há uma semana se registaram confrontos entre dois grupos rivais, com tiros disparados para o ar e duas vítimas esfaqueadas.


O objectivo era protestar contra a criminalidade e exigir mais segurança, mas os manifestantes tinham à espera igual número de polícias - entre elementos de Equipas de Intervenção Rápida, da Polícia Marítima e Polícia Municipal -, facto que dissuadiu quaisquer actos violentos, apesar de alguns insultos proferidos aos manifestantes, conotados com a extrema-direita, por banhistas mais jovens que se encontravam no areal.
"Qualquer dia vivemos em guetos e não podemos circular nas nossas ruas. Estamos entregues a anti-sociais, que correm com as pessoas das praias. Portugal está a tornar-se num paraíso para os criminosos e um inferno para os portugueses e para a polícia", disse ao CM José Pinto Coelho, líder do PNR.


PS: Parece que estes (apesar de serem chamados de nazis e racistas) dão a cara, e não são uns covardes de merda e falsos moralistas. Aqui se vê quem está disposto a lutar pela segurança do nosso país. Não vi lá ninguém do PS;PSD: BE
MarceloN
MarceloN
Gold Member
Gold Member

Número de Mensagens : 909
Idade : 33
Localização : Fafe
Data de inscrição : 23/03/2008

Voltar ao Topo Ir em baixo

O alastrar da insegurança Empty Re: O alastrar da insegurança

Mensagem por kpax em Dom 11 Jul 2010, 16:53

a maior parte destees desacatos sao feitos por portugueses...
o k escreves aki nao é mais do k estupidez.... o k e preciso e leis k realmente funcionem, nao meros oficios k fazem da vida destes gajos um paraiso
kpax
kpax
Gold Member
Gold Member

Número de Mensagens : 615
Idade : 30
Data de inscrição : 21/03/2008

Voltar ao Topo Ir em baixo

O alastrar da insegurança Empty Re: O alastrar da insegurança

Mensagem por Jigoku em Seg 12 Jul 2010, 04:32

Protesto do PNR na praia do Tamariz em dia de parada gay no Porto e jogo da Alemanha na TV, esta extrema direita já não é o que era. Ao menos que tenham posto protector solar, ou vão parecer ainda mais idiotas.
Jigoku
Jigoku
Hardcore User
Hardcore User

Número de Mensagens : 405
Data de inscrição : 18/03/2008

Voltar ao Topo Ir em baixo

O alastrar da insegurança Empty Re: O alastrar da insegurança

Mensagem por FafeNacional em Qua 14 Jul 2010, 13:01

Protesto na Praia do Tamariz | Basta de Criminalidade

O alastrar da insegurança 2010_tamariz06

O PNR contou com a presença de mais de 30 apoiantes na acção de protesto que levou a cabo na Praia do Tamariz, na sequência dos actos de violência do dia 3 de Julho de 2010.

Com coragem, suportámos a hostilidade de vários “jovens” dos gangues, que mandam nessa bonita praia portuguesa; suportámos o olhar reprovador e os risinhos parvos de muitas pessoas formatados pelo sistema; aturámos o cinismo e a maldade capciosa de comunicação social; ignorámos o pedido cínico e conveniente do Presidente da Câmara da Cascais para que protestássemos longe do palco da delinquência.

O alastrar da insegurança 2010_tamariz03

Cumprimos o nosso dever: estivemos onde nenhum outro partido político ousaria estar, com o nosso presidente à frente, como sempre, fazendo o que nenhum outro político faria. Estivemos junto das pessoas mostrando que o PNR dá o exemplo, agindo com coragem, em conformidade com o que diz e com o que defende.

O alastrar da insegurança 2010_tamariz01

Ouvimos várias pessoas que tiveram a coragem de vir ter connosco para apoiar a nossa iniciativa. Vimos alguns acenos e piscar de olhos cúmplices e de apoio.

Ouvimos o nosso Presidente, José Pinto-Coelho, prestar declarações à Comunicação Social, explicando com clareza a razão de ser do protesto e as propostas do PNR para combater eficazmente a criminalidade.

Foi enfim, uma jornada de sucesso, com a nossa presença e distribuição de folhetos junto da população. Pois se os partidos do sistema estão a marimbar-se para a Segurança dos Portugueses, só o PNR tem propostas certeiras para combater a criminalidade.

Este combate terá forçosamente de passar pelo controlo da imigração, alterações à lei da nacionalidade, redução da inimputabilidade penal para os 14 anos, julgamentos sumários para criminosos apanhados em flagrante e, acima de tudo, um efectivo apoio aos polícias, dando-lhes autoridade e meios para combater o crime.

Vamos acabar com a criminalidade antes que a criminalidade acabe com a nossa liberdade, com a liberdade de os Portugueses circularem nas ruas ou frequentarem as praias.

O alastrar da insegurança 2010_tamariz05

Artigo retirado de www.pnr.pt



O alastrar da insegurança 263dgko

FafeNacional
User
User

Número de Mensagens : 26
Data de inscrição : 29/07/2008

Voltar ao Topo Ir em baixo

O alastrar da insegurança Empty Re: O alastrar da insegurança

Mensagem por MarceloN em Dom 17 Out 2010, 09:00

Dentro de poucos anos, o primeiro día de aulas em Portugal.

A professora, faz a chamada:

"Mustafá El-Ekhseri?????.??? Presente!
?Obamba Moluni??????...?..... Presente!
"Achmed El-Cabul"????.?.??. Presente!
"Evo Menchú"???????..?.?.. Presente!
"Yao Ming Chao"????????... Presente!
"Al Ber Tomar TinsdiAs"???........ Ninguém responde
"Al Ber Tomar TinsdiAs", volta a repetir a professora algo chateada ...

"Pela última vez: Al Ber Tomar TinsdiAs?",diz a professora bastante exaltada.

De repente levanta-se um miúdo e diz: "Devo ser eu professora, mas pronuncia-se: Alberto Martins Dias
MarceloN
MarceloN
Gold Member
Gold Member

Número de Mensagens : 909
Idade : 33
Localização : Fafe
Data de inscrição : 23/03/2008

Voltar ao Topo Ir em baixo

O alastrar da insegurança Empty Re: O alastrar da insegurança

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Voltar ao Topo


 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum